Zona alvo de queima de gordura – mitos e fatos científicos
Comentários: 0
Categoria:Treinamento aeróbio

Zona alvo de queima de gordura – mitos e fatos científicos

Em minhas aulas como personal training sempre acabo esclarecendo algumas duvidas dos alunos sobre treinamento, fisiologia e nutrição. Uma das perguntas mais frequentes é sobre a zona ideal de frequência cardíaca para queima de gordura. O conceito por trás destas zonas de queima de gordura é que por estar em uma intensidade mais baixa de treinamento o corpo utiliza mais gordura na produção de energia.

Embora haja alguma verdade nesse princípio, o que as pessoas não entendem é que é o número total de calorias queimadas que é o mais importante, não importa qual fonte de onde vêm. O processo de emagrecimento acontece a partir de uma quebra do equilíbrio energético, por isso, quanto mais calorias você queima mais peso você vai perder e realmente não importa se as calorias provenientes são de gordura ou carboidratos. Normalmente as zonas de queima de gordura tendem a usar a intensidade estável por períodos longos períodos de treinamento. No entanto, muitos estudos recentes têm mostrado que o treinamento intervalado de alta intensidade queima mais gordura em 24 horas que o contínuo de baixa intensidade.

E nada melhor que a matemática para comprovar nossa teoria. Vamos usar como exemplo dois alunos que treinam com um personal training, o individuo A e o individuo B. O individuo A treinou por 60 minutos na chamada “zona de queima de gordura ” e gastou um total de 200Kcals. Em baixa intensidade “60% Fc máxima ) o treinamento aeróbio utiliza 50% do gasto de energia a partir da queima de gordura o que equivale a 100 kcal.
Já o individuo B treinou por 30 minutos a 80% da Fc máxima e gastou 300 kcal, dessa calorias gastas 30% vieram da gordura ou seja 90 calorias. Com esse simples exemplo podemos afirmar que o treino do indivíduo B foi muito mais eficientes em termos de gasto calórico que o mais importante para o processos de emagrecimento.
O sistema de treinamento de baixa intensidade e longa duração também e uma ótima ferramenta para melhorar a resistência aerobia mas não e a melhor escolha quando o objetivo é perda de peso. Em última análise, o treinamento na zona de queima de gordura (<60% da Fcmáx) e apenas outra forma de treinamento. Mas como você vai queimar mais calorias totais usando uma intensidade mais elevada ao longo de um período mais curto esqueça as zonas de queima de gordura e se concentre no gasto calórico total.

Referência:
1 – MCARDLE, William D.; KATCH, Frank I.; KATCH, Victor L. Fisiologia do exercício: nutrição, energia e desempenho humano. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara
2 – Carnavali Jr. Luis Carlos.; Exercícios, Emagrecimento e Intensidade do Treinamento – Aspectos fisiológicos e metodológicos 1. ed. São Paulo: Phorte Editora

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado ou compartilhado. Campos obrigatórios são marcados *